30/03/2014

Validação - Poder do elogio e da positividade.



O Poder de da Positividade é uma dádiva e uma escolha ao mesmo tempo...

Este vídeo remeteu-me de imediato àquela atitude "à Portuguesa" que temos no dia a dia, no trânsito, nas filas do banco ou do supermercado... 

há um dissipar constante de energia na atitude das pessoas, umas para com as outras... mas parece que já é tão cultural esta falta ânimo, de positividade e de atenção para com os outros, que a assumimos como "normal"... 


A atitude que temos para com os outros revela muito do que se passa também dentro de nós...


Deixo-vos a inspiração do Poder da Positividade e de como pode ser tão benéfico para todos à nossa volta :)






20/03/2014

10 Motivos pelos quais deverias pedir demissão


A sociedade torna o homem uma marioneta do MEDO - Medo da não PERTENÇA... 

Já manifestei várias vezes a minha posição em relação à manipulação, desde as notícias, à educação, passando pela moda, comida, marcas, status... Enfim... toda uma cultura virada para a não LIBERDADE.

Se alguém que esteja a ler este artigo sentir um ou mais destes sintomas... MUDA! MUDA TUDO! O querer tem mais força do que imaginamos, e sair da zona de conforto é o que nos traz crescimento, evolução, avanço!

Aqui ficam os 10 Motivos pelos quais deverias pedir demissão segundo os brasileiros "Nômades Digitais": 

"
1. Você não é um rato. E a vida não é uma corrida.
Desde sempre você aprendeu que na vida há uma ordem lógica de passos que todos devem seguir para conquistar sucesso profissional.

Formar-se na escola / entrar na faculdade / escolher uma carreira dentre as disponíveis (de preferência a que der mais dinheiro) / Arrumar um estágio / Conseguir um emprego estável / Trabalhar para ir subindo de cargo e cada vez ganhar mais / Trabalhar, trabalhar, e trabalhar até à reforma e poder finalmente curtir a vida.
Acontece que, o mesmo sistema que permite que você ganhe dinheiro, precisa que você gaste esse dinheiro – só assim a roda do capitalismo gira. E é exatamente por isso que você trabalha tanto, e tem sempre a impressão de que nunca sobra dinheiro. Isso acontece porque quanto mais você ganha, mais aumenta o seu padrão de vida, e consequentemente precisa de mais dinheiro para mantê-lo. 




2. Deixar para curtir a vida quando você se reformar é um péssimo negócio.
deixar para curtir a vida quando envelhecer é uma estupidez. Primeiro porque, você nem sabe se chegará vivo até lá. Segundo, se chegar, vai perceber que não tem toda a vitalidade que imaginava que teria quando traçou os planos para começar a se divertir depois da reforma. E o pior de tudo – quando você tiver essa constatação, já vai ter sido tarde demais. A única forma de escapar dessa frustração é perceber o erro antes, e fazer algo a respeito para evitar que ele aconteça.


3. Você está acabando com a sua saúde ao se forçar trabalhar em algo que não te faz feliz.
Você pode mentir para o mundo inteiro e viver com um sorriso estampado no rosto. No entanto, se detesta o seu trabalho ou se trabalha em algo que não o satisfaz, o seu corpo está a sentir todos os sinais, e esta reagindo a eles. 


4. O seu trabalho está a roubar tempo que você poderia investir no que gosta de fazer e no que é bom de verdade.



5. Você está a rodear-se de pessoas desmotivadas que só te vão colocar pra baixo.
Há uma teoria que diz que somos resultado das influências das 5 pessoas com quem mais convivemos. Ou seja, se você passa o dia com pessoas alegres, inspiradoras, criativas, as hipoteses de você ser alguém alegre, inspirador e criativo são gigantescamente maiores, e o mesmo acontece com o inverso...


6. O seu trabalho está a matar a sua criatividade.


7. Os seus filhos serão criados por alguém que não é você.


8. Você é apenas uma peça substituível.
Não importa o quão competente você seja, e o quanto o seu chefe faz parecer que você tem uma importância vital na empresa, jamais se esqueça – você é uma peça totalmente substituível. A empresa em que trabalha provavelmente já existia antes de você chegar e vai continuar existindo depois que você sair. 


9. Você está infeliz.

Você odeia as segundas-feiras?
As noites de domingo deixam-te depressivo?
A hora que você mais ama no dia é 18h, quando pode sair do trabalho?
Você tem se sentido sem disposição e ânimo?
Você fica feliz quando pega uma virose ou conjuntivite porque não precisa ir trabalhar?

Se a maioria das respostas foram positivas, é a comprovação de que você deveria repensar urgentemente o seu caminho profissional.



10. A vida é sua. Você faz as regras.
Você chegou até aqui tentando encaixar-se nas expectativas das outras pessoas.
 Nunca pareceu estranho que 7 bilhões de pessoas tenham que se encaixar em somente uma centena de profissões e carreiras que já existem? A vida é uma jornada única para cada indivíduo e não existe um tipo de lifestyle que se encaixe bem para todos. Você não precisa seguir a mesma trilha somente porque todas as pessoas estão seguindo também. Você não precisa passar a vida reclamando do seu trabalho e do seu chefe, somente porque esse é o assunto dominante nos happy-hours e todo mundo parece OK vivendo dessa forma.


ps: Acreditamos que toda mudança na vida precisa ser feita com cautela e planejamento. Não defendemos a ideia de jogar tudo para o alto, e embarcar num sonho, sem ter se preparado para isso. É preciso muita reflexão, estratégia, e planos para que o sonho não se transforme em pesadelo. Antes de pedir demissão, é sempre recomendável ter uma quantidade de dinheiro reservada para segurar as pontas no começo até que você consiga começar a lucrar com seu novo trabalho, ou então alguma outra fonte de renda paralela. O importante é ter sempre um Plano B, C ou até D caso as coisas não saiam da forma esperada."



Fonte: Hypeness





12/03/2014

Comunidade de Piracanga: Microcosmos de um mundo em harmonia! :D





Gente Feliz, Criativa e Consciente... 
Uma Portuguesa visionária como fundadora...
O microcosmos de um mundo onde o equilíbrio e a harmonia imperam...

Nós co-criamos a nossa realidade a cada escolha, e este é um exemplo de uma co-criação maravilhosa...

Uma viagem que quero fazer em breve
... 

Piracanga!



24/02/2014

Hungry For Change!




Um filme que recomendo muito e está disponível no youtube com legendas.

Depois deste documentário é impossível não reconhecer a manipulação existente na nossa alimentação...


Somos o que pensamos, o que sentimos e o que escolhemos...


Escolher comer saudável é AMOR!




02/02/2014

THRIVE - PROSPERAR- Um filme recente e muito esclarecedor...


Este filme/documentário vem levantar muitas questões pertinentes relativas ao sistema politico-social no qual vivemos e ao qual nos acomodámos.
Acredito que vivemos uma manipulação baseada no medo, e por isso, na necessidade de controle.
Na minha opinião esta manipulação pelo medo surgiu bem antes de existir dinheiro... Em tempos longinquos onde a Mulher era poderosa, alquímica, respeitada pelo seu misticismo... 
A manipulação pelo medo surge com o regime patriarcal, com a criação do DEUS homem, da religião que castra e castiga... E esta prospera com a criação do dinheiro e a aprimora-se ao ser criado este sistema social piramidal, totalmente controlado por um grupo restrito que dita as regras e o destido de cada um de nós.

A manipulação pelo medo é reforçada a cada dia, a cada notícia que lemos no jornal ou vemos na TV, a cada nova doença que surge e a seguir mais uma vacina, mais um medicamento milagroso... 
A manipulação pelo medo tornou-se a nossa rotina, tornámo-nos cordeiros, aceitando como verdade tudo o que nos é apresentado, todos os impostos, todos os medicamentos, toda a informação que nos chega e nos incute ainda mais medo...

Acredito que vivemos tempos de grandes revelações e transformação, e chega a hora de inverter este jogo... 
E para isso acredito em duas formas elementares:
1- Devolver a confiança ao ser humano. Temos em nós um poder incrível! Reconhecer a nossa magnificiência irá libertarnos do medo, das opiniões sociais e das amarras do sistema... Isso fará de nós donos do da nossa vida e das nossas escolhas. 
É importante que nos questionemos sobre Quem Somos? O que fazemos aqui? Porque não nos sentimos felizes? 
Procurar estas respostas é o caminho para a reconexão com a nossa espiritualidade e para a verdade!

2- Partilhar a Verdade! Acredito que ao partilhar informação, ao partilhar aquilo que sentimos ser a verdade, estamos a potênciar que mais pessoas se questionem, que saiam da sua zona de conforto e abram os horizontes. A ignorância é uma das melhores aliadas do medo, e quando nos abrimos à descoberta, quando nos arriscamos a questionar, o medo deixa de fazer sentido.
Vejam o filme e se sentirem... Partilhem! <3
 


29/01/2014

A reciprocidade como lei da criação




A Reciprocidade é definida no dicionário como um substantivo feminino que significa mutualidade, representando a característica do que é recíproco, ou seja, do que tem retorno.
No âmbito da psicologia, mais concretamente da psicologia social, a reciprocidade é  uma acção positiva como resposta a outra acção positiva ou uma ação negativa como resposta a outra ação negativa.
Definições à parte, eu proponho refletirmos sobre a reciprocidade como uma lei da criação, que permite “colher” tudo aquilo que for “plantado”.

A Reciprocidade é considerada uma lei da criação, tal como a lei da gravidade, e pressupõe que retorne ao indivíduo tudo o que dele emanar, sejam sentimentos, pensamentos ou ações, tornando a pessoa totalmente responsável pela criação da sua realidade.
Assim, quando deixamos de encarar a nossa vida como resultado de fatores externos e passamos a encara-la como um retorno do que se passa no nosso interior, podemos entender que somos a única entidade com poder  para modificar a nossa realidade atual, consuante o que desejarmos. 
A lei da reciprocidade devolve-nos o que se passa no nosso interior, por isso não basta fazer afirmações positivas como “eu vou conseguir este emprego”, se no nosso íntimo a crença verdadeira é “eu sou inferior”.
 Desta forma, quando nos empenhamos no ato de desejar algo, o melhor é primeiro identificar se existe alguma emoção que possa contrariar o desejo ou objetivo que pretendemos atingir. O ato de desejar pode tornar-se  simplesmente energia dissipada se não for devidamente direcionado pela energia da emoção.  Por exemplo: se desejarmos um amor verdadeiro no nosso pensamento, mas cultivarmos sentimentos de desconfiança em relação ao amor, isto irá gerar uma energia negativa e é essa energia que nos será devolvida. E porquê? Porque na a lei da reciprocidade,  o sentimento é muito mais poderoso do que o pensamento e a realidade que teremos de volta será de desconfiança e não de amor verdadeiro... 
Desta forma cabe-nos a nós fazer a limpeza dos pensamentos e crenças que já não nos servem, abrindo espaço para o novo, mesmo que este seja um trabalho árduo e por vezes demorado, pois as crenças negativas estão enraizadas no subconsciente, e tal como a raiz de uma árvore, não conseguimos ver a sua extensão e profundidade... 

Na lei da reciprocidade tudo depende da direção que damos aos pensamentos e respetivas emoções... pensar em beleza gera mais beleza, pensar em saúde gera mais saúde e pensar no insucesso gera mais insucesso. Então, ao reprogramarmos os nossos pensamentos, garantindo que eles são acompanhados de emoções verdadeiras e positivas, vamos mudar radicalmente as nossas vidas, e assim elevar a nossa energia!



No universo tudo é energia e vibração, e nós não somos exceção, por isso a vibração que emanamos vai ser devolvida sob a forma de um acontecimento real, e é nisto que consiste a reciprocidade da vida - dar e receber na mesma medida. Assim, onde quer que estejamos no nosso processo evolutivo, podemos sempre começar a elevar a nossa vibração. 


Mas não nos devemos esquecer de uma variável que pode influenciar e intensificar ainda mais a reciprocidade da vida - a gratidão! A gratidão é um sentimento muito forte, quando nos sentimos verdadeiramente gratos pelo que somos e pelo que temos, é emitido um sinal tão poderoso que atrai ainda mais situações que nos farão sentir mais gratos, e esta (a gratidão)  é a “semente” mais fértil que podemos “plantar”. 
Todos já vivemos uma situação deste género: acordámos tarde de manha e a primeira coisa que fizemos foi reclamar da vida, das contas, do trabalho, e sentimos que aquele dia não estava a começar nada bem... quando chegámos ao fim da nossa jornada sentimo-nos ainda pior porque só aconteceram chatiçes: o pneu do carro furou-se, o chefe reclamou do atraso e surgiu uma conta que não estávamos á espera...  O que aconteceu aqui? A lei da reciprocidade devolveu-nos aquilo que irradiámos com o sentimento de desesperança e fracasso, ou seja, recebemos mais do mesmo!

de certeza que teríamos um retorno diferente se pela manha o sentimento fosse de gratidão e entusiasmo...
Ao substituirmos o sentimento de lamento ou vitimização, pelo sentimento de gratidão, vamos deixar de receber de volta uma avalanche de situações desagradáveis, e passamos a receber uma avalanche de boas notícias, acontecimentos e oportunidades... Desta forma, formamos uma boa sociedade com a reciprocidade da vida, fazendo com que esta flua cada vez mais a nosso favor.

Sugiro então, que façamos hoje mesmo o exercício de avaliar o que estamos a receber no presente,  tendo a consciência de que isso é exatamente o fruto do que semeámos! 

12/01/2014